Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
  • 969 903 665

Ansiedade Jovens

A Ansiedade nos Jovens é um estado mental de apreensão ou medo devido à antecipação de uma situação desagradável ou mesmo perigosa, acompanhado de sinais corporais de tensão. A ansiedade, dentro de certos limites, é natural e útil, uma vez que constitui um valioso recurso adaptativo e incita as pessoas a procurar e encontrar soluções positivas. Neste sentido é uma poderosa fonte de ação e evolução do próprio indivíduo.

No entanto, torna-se preocupante, e com necessidade de tratamento, quando o corpo reage intensamente, ou seja, quando a reação é desproporcional à situação. Ao contrário da ansiedade normal, a patológica paralisa o indivíduo, trazendo prejuízos ao seu bem estar. A pessoa pode-se sentir ansiosa a maior parte do tempo sem nenhuma razão aparente ou pode ter ansiedade apenas às vezes, mas tão intensamente que se sentirá imobilizada.

Os adolescentes com um problema de ansiedade passam muitas vezes despercebidos, porque têm tendência para ser sossegados e obedientes. No entanto é importante estar atento a algumas manifestações comuns.

Se tem algum amigo ou familiar que pode estar a viver com Ansiedade, pode sempre ter um esclarecimento inicial através do 969 903 665 ou enviar um e-mail para [email protected]. É gratuito e terá a oportunidade de colocar as suas questões e perceber se a Psicoterapia será indicada.

Sintomas Ansiedade Jovens

Queixar-se de sintomas físicos, como dores de barriga ou dores de cabeça.

Ser muito perfeccionista a fazer as coisas (por exemplo, faz e refaz os trabalhos da escola várias vezes porque nunca considera que estão bem)

Ter dificuldade em participar em conversas, actividades ou brincadeiras

Ser excessivamente tímido

Ficar perturbado com facilidade (por exemplo, chorar com pequenas coisas)

Ter problemas de sono, como dificuldade para adormecer, pesadelos, medo de dormir sozinho

Ter muitos medos ou preocupações

Estar excessivamente atento a todas as coisas relacionadas com o que receia

Evitar as situações que receia (por exemplo, não vai dormir a casa de amigos, não quer ir à escola)

Precisar de muita tranquilização (por exemplo, pergunta muitas vezes se vai correr tudo bem, pede ajuda para coisas que sabe fazer sozinho)

Tentar que os outros façam por ela aquilo que receia (por exemplo, pede aos pais para fazerem perguntas ou pedidos por ela)

Não gostar de arriscar ou de experimentar coisas novas